Portal do Governo Brasileiro
Rosália Muniz, professora de Gestão Cultural e Eventos do Instituto Federal do Maranhão (IFMA), integra a equipe multidisciplinar do Alimento da Inclusão. Através de dramatizações, música e atividades em grupo, ela ministrou a disciplina Recepção e Atendimento ao Cliente. Segundo Rosália, ao mesmo tempo em que leva conhecimento às alunas, tem aprendido com as histórias de luta dessas cidadãs.

MM – O que a estimulou a participar do Mulheres Mil?

Rosália Muniz -
A possibilidade de contribuir com a auto-estima dessas grandes mulheres. É um trabalho de capacitação, mas posso fazer além e tenho feito: estimular vidas a superar limites e descobrir potenciais.

O Mulheres Mil é uma grande ação de resgate da cidadania das mulheres objetivando a formação profissional e tecnológica, a elevação da escolaridade e o acesso à educação profissional de cerca de mil mulheres desfavorecidas das regiões Nordeste e Norte. Vejo que o projeto tem cumprindo sua missão.


MM - Levando em conta que ato de ensinar é uma via de mão dupla, que aprendizagens você está tendo com essas cidadãs?

Rosália Muniz - Estou feliz com o processo de interatividade com essas mulheres tão especiais e cheias de vida. Tenho aprendido muito com o ato de ensinar. A cada encontro identifico a riqueza de conhecimentos que elas possuem, sobretudo, com as histórias de luta dessas mulheres que, apesar das dificuldades que enfrentam de caráter social, são motivadas a crescer e superar seus próprios limites.

MM – Enfrentou alguma dificuldade para ministrar as aulas?

Rosália Muniz -
Não vejo dificuldades, mas oportunidades de trocar experiências e contribuir com o crescimento pessoal e profissional dessas mulheres.

Stela Rosa – Jornalista do Mulheres Mil
© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal