Portal do Governo Brasileiro
Marie-Josée Fortin
Marie-Josée Fortin é diretora e gestora de programas de parcerias internacionais da Associação Comunitária dos Colleges Canadenses (ACCC). A entidade é parceira da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec) na implementação do Mulheres Mil. Em entrevista exclusiva para o Portal, ela fala sobre a importância do programa para as beneficiadas. “Este projeto está no nosso coração”, afirma Marie-Josée. 

MM - Quais as similaridades ente os projetos de inclusão social para os estudantes desfavorecidos do Canadá e o Mulheres Mil?
Marie-Josée - Eu diria que há muitas similaridades entre a realidade dos estudantes desfavorecidos canadenses e brasileiros, visto que clientela alvo é a mesma. A diferença pode estar no nível dos recursos humanos e materiais que são colocados à disposição, no Canadá, para favorecer os serviços de acesso à  população carente.

Ademais, com os anos de experiência no setor e o vínculo com as comunidades que os institutos mantêm contatos, constatamos que a chave do sucesso é estar a par das necessidades da clientela, ter grande flexibilidade e fazer uma adaptação dos serviços.

Finalmente, outro elemento essencial é manter, à medida que se auto avaliar, e se avaliar regularmente, os serviços, a fim de assegurarmos que eles respondam de forma contínua às necessidades da clientela alvo.

MM Qual  a importância da parceria com a Setec  para o Canadá  e quais as  contribuições  e a aprendizagens?
Marie-Josée - É uma parceria muito importante para nós. Isso é chamado de uma parceria sustentável que, juntamente com uma vontade comum e  solidariedade, permite dar grandes passos para melhorar a situação das mulheres desfavorecidas. A  ACCC tem uma longa história de parceria com o Brasil e pretende continuar ampliando essa relação para outros tipos de parceria.

MM Qual a importância Mulheres  Mil  ?
Marie-Josée - Este projeto está no nosso coração. Depois de uma discussão de cinco minutos com estas mulheres, constatamos o lampejo nos olhos delas. Isso convence a qualquer pessoa que este projeto está realizando grandes coisas.

Ele traz o reconhecimento da experiência dessas mulheres, dando-lhes o seu devido valor. Pela mesma razão, elas ganham autonomia e um desejo de melhorar a sua situação e das gerações futuras. Por meio desses resultados, estas mulheres trazem crescimento para as suas famílias,  tanto do lado financeiro quanto do da dimensão humana.

Stela Rosa - Jornalista do Mulheres Mil
© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal