Portal do Governo Brasileiro

Marti Jurmain

Em entrevista para o Portal, Marti Jurmain, do Niagara College, fala com entusiasmo dos resultados do pojeto e afirma que os astros se alinharam para o surgimento do Mulheres Mil. Em 2005, ela começou a assessorar as ações educacionais para mulheres no Brasil, no então Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica (Cefet) do Rio Grande do Norte. Na ocasião, um grupo de mulheres foi capacitado na área de turismo. O sucesso da ação levou a ampliar a experiência para os 13 estados do Norte e Nordeste do País e, a partir de 2011, o projeto será expandido para os demais Institutos Federais do Brasil.

MM – Como surgiu a ideia do Mulheres Mil?

Marti Jurmain – Começou no verão de 2005. Fizemos um projeto piloto que foi um sucesso e decidimos fazer um projeto mais longo, tanto para o Brasil quanto para o Canadá. Então, ao final de um projeto em turismo, em Natal, averiguamos se havia interesse das pessoas de participar de um projeto de um ano sobre Avaliação e Reconhecimento da Aprendizagem Prévia (RAP). 

O RAP é uma ferramenta que você usa durante o acesso, a qual encoraja as mulheres a terem uma meta e ajuda a identificar quais os documentos e as habilidades que elas têm para aquela meta e o que ainda precisa para alcançá-la.

Acho que foi a oportunidade na hora certa. Os astros se alinharam prontamente para esse evento. O presidente Lula queria estratégias para diminuir a pobreza, os institutos estavam interessados em apoiar as mulheres e havia a mudança nas instituições que estavam se transformando em institutos federais. Foi o momento perfeito.

MM – Qual a sua avaliação sobre os resultados do projeto?

Marti Jurmain – Para mim, foi muito entusiasmante. Foi um projeto de acesso, que abrangeu tudo: serviço, programa educacional, infraestrutura. Foi um projeto que realmente nos entusiasmou muito e envolveu seis colleges. Os gestores dos IFs trabalharam além das expectativas e percebemos que eles estão muito orgulhosos dos resultados conseguidos pelas mulheres. 

Todos aprenderam muito durante esse período. E assim essa é uma experiência de aprendizado para as mulheres, para suas famílias, para os parceiros canadenses e brasileiros e para os nossos governos, para que elas vejam o valor da mulher, e o nosso trabalho, de agora em diante, é documentar esse valor e tudo que está sendo alcançado.

Stela Rosa – Mulheres Mil

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal