Portal do Governo Brasileiro

Alunas serão capacitadas nas áreas de alimentos e biojoais

As alunas das duas turmas do Mulheres Mil retornaram à sala de aula para dar continuidade às atividades. Diante da sucesso do projeto, o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) ampliou o projeto para o campus Centro Histórico e atualmente está ofertando qualificação profissional nas áreas de alimentos e artesanato.  

No campus Monte Castelo, as estudantes do Alimento da Inclusão estão aprendendo noções básicas da língua inglesa. Segundo a professora Virgínia Freire, é uma abordagem do inglês instrumental para fins específicos.

“Iniciamos as aulas em um nível suave para não assustá-las, mostrando que essa língua estrangeira está presente no cotidiano de todos, ou seja, no trabalho, na leitura, na escrita”, explica a professora, acrescentando que a metodologia exige o conhecimento do perfil da clientela. “No caso das alunas, é feita uma retomada das noções que já possuem da língua, pois elas sempre sabem algo, então procuro aproveitar tudo”, explica.

A aluna Waldenir, moradora da Vila Palmeira, diz que já fez curso de cabeleireiro, mas quer mesmo é ingressar na área de alimentos. “Entendi que para atender bem a clientela é importante conhecer outras línguas, principalmente aqui em São Luis, onde tem muitos turistas”, relata, acrescentando que a família - o marido e duas filhas - já aplaudem sua entrada no Mulheres Mil. “Ponho em prática o que aprendo, mas procuro não revelar todos os segredos”, confessa.

Enquanto isso, as alunas do curso básico de qualificação profissional em Artesanato/Biojoias, ministrado no Campus Centro Histórico, estão tendo aula de língua portuguesa, com a monitora Sendy Sales Oliveira, aluna do ensino médio do curso de Artesanato Integrado, que dá aula sobre alguns conteúdos para reforçar o conhecimento na disciplina. Na primeira semana, elas tiveram aula de biojoia em madeira, com técnico em marcenaria do campus, professor João Alves.

Valdália Andrade – Assessoria de Comunicação do IFMA

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal