Portal do Governo Brasileiro

Doce Sabor de Ser inicia diagnóstico na Vila Santa Ângela (Crédito: Jerônimo Albuquerque)

Equipe de docentes e alunos do Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica (Cefet) de Alagoas está realizando diagnóstico socioeconômico com a comunidade da Vila Santa Ângela, localizada no município de Marechal Deodoro. A ação faz parte de O Doce Sabor de Ser, um dos projetos do Mulheres Mil, e tem como objetivo levantar as necessidades educacionais e sociais e investigar as potencialidades das mulheres.

Em Alagoas, o projeto atenderá 110 mulheres das comunidades Vila Santa Ângela e de Pedras. A formação será na área de gastronomia e também serão promovidos cursos de alfabetização para aquelas que tiverem baixo índice de escolaridade. De acordo com Magda Zanotto, gestora do projeto no estado, a tabulação dos primeiros dados aponta que a comunidade é composta por mais de 100 famílias e 95% das pessoas não sabem ler e escrever. “È uma população extremamente carente e precisa ter acesso à educação para mudar a realidade”, pontua Magda.

As condições de vida são precárias, não tem saneamento básico, não há serviços de saúde e educação no local, e a moradia é insalubre. As casas foram construídas a dois metros abaixo do nível da rodovia AL-101-Sul que liga Maceió às cidades balneárias do sul do Estado. Segundo Jaqueline da Silva, líder da comunidade, a maioria das mulheres vive da venda de doces às margens da pista e alguns trabalham em restaurantes no povoado de Massagueira, considerado um centro gastronômico da capital alagoana. "Para ir à escola, as nossas crianças atravessam essa pista, onde já ocorreram centenas de atropelamentos e mortes", conta Jaqueline.

Fazem parte da equipe de trabalho Magna Zanotto, a assistente social, Maria das Graças Mota Santana, a professora Vera Lúcia e as alunas Rosana Maria dos Santos Aleluia e Amanda Rocha Santos. O trabalho também será feito com as mulheres de Pedras.

Parceria – Para garantir a oferta de alfabetização, Magna Zanotto está apresentando o projeto para representantes da Universidade Federal (Ufal) e Universidade Estadual (Uneal) de Alagoas, o Centro de Estudos Superiores de Maceió (Cesmac) e as Secretarias de Educação de Marechal Deodoro e Maceió. “A meta é fazer parcerias com essas instituições para promover o aumento da escolaridade dessas mulheres através Proeja Fundamental”, explica. O Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (Proeja) abrange cursos que proporcionam formação profissional com escolarização para jovens e adultos.

Gerônimo Vicente – Assessoria de imprensa Cefet-Alagoas

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal