Portal do Governo Brasileiro

Números, régua e compasso são usados na produção de peças artesanais (Daniel Chaves)

Medidas de volume, espaço e massa são alguns conteúdos repassados para as marisqueiras e artesãs nas aulas de reciclagem de papel.  A professora Lúcia Ribeiro, responsável por ministrar a disciplina, explica que a meta é despertar e desenvolver os talentos, ensinado-as a fazer diferentes tipos de papel e misturas de cores para a produção das peças artesanais.

“Elas já aprenderam o processo básico de reciclagem e estamos agora na fase inicial de montar peças artesanais, como caixinhas e outros artefatos. Por isso, estou ensinando as noções de geometria, unindo a prática e a teoria. Algumas delas já aprenderam a usar régua, esquadro e compasso”, relata.

Nas próximas aulas, serão abordados mais a fundo os ensinamentos de geometria, além da teoria das cores e gramatura. “São técnicas em que se adicionam diferentes tipos e quantidade de colas na pasta que é processada na fabricação do papel reciclado, tornando o produto mais resistente e valorizado. Com esse processo, chamado de colagem, podemos fazer diversos tipos de papel usando a mesma matéria-prima”, destaca.

mulheres2

Para a artesã Simone do Rêgo, o curso traz novidades e alternativas. “Qualquer coisa a mais que a gente aprende é importante, não é verdade?! E desenvolver minha capacidade de produzir artesanato, assim como as das minhas outras colegas, é ótimo porque a gente tem mais condições de criar novas coisas e peças diferentes”, destaca.

Daniel Chaves – Assessoria de imprensa do IFPB

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal