Portal do Governo Brasileiro

A meta é inserir as reeducandas no mercado de trabalho (Divulgação IFRR)

As reeducandas da penitenciária agrícola de Boa Vista começaram o curso de cozinha regional. A aula inaugural foi nas instalações da cozinha do Senac, onde será ministrado o treinamento.  A coordenadora de Turismo e Hospitalidade do Senac, Yolanda Alves, explicou, para as alunas, a dinâmica que será adotada até o mês de dezembro, quando encerram as aulas. “Estamos muito felizes com esta ação. O sistema S entende que este curso é um diferencial em nosso estado. Também vamos inseri-las no programa SENAC Emprego por meio do qual encaminhamos nossos alunos ao mercado de trabalho”, informou Yolanda Alves.

A pró-reitora de Extensão do Instituto Federal de Roraima, Josilene de Souza destacou a importância das parcerias para a implementação do Mulheres Mil.  “Queremos ressaltar a importância do trabalho conjunto do Instituto Federal de Roraima (IFRR) com a Secretaria de Justiça e o SENAC. As parcerias são fundamentais para o alcance de nossas metas. Desejo a todas as reeducandas uma aprendizagem satisfatória e que este seja mais um passo para o caminho da liberdade com qualidade e qualificação. Esperamos promover suas inserções no setor produtivo do mercado de alimentos e na sociedade como um todo”, disse Josilene.

Desde 2008, o IFRR está implantando o Mulheres mil, tendo como público alvo 40 reeducandas. Em Roraima, o projeto visa, por meio de cursos na área de informática, línguas, relacionamento interpessoal, autoestima, empreendedorismo e atividades físicas e recreativas, a formação e inclusão social das reeducandas, bem como a elevação da escolaridade.

Virgínia Albuquerque – Assessoria de imprensa do IFRR

© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal