Portal do Governo Brasileiro

III – Etapas de Estruturação e Implementação do Si

O modelo de gestão deve ser estruturado e implementado seguindo alguns princípios e características que atendam os objetivos do projeto, em especial:

  • A construção coletiva através da qual a equipe multidisciplinar, parceiros e colaboradores estejam integrados e tenham representatividade na gestão;
  • Equipe multidisciplinar;
  • Comitê gestor do projeto;
  • Uso das tecnologias de informação e comunicação;
  • Definição de indicadores de desempenho e impacto;
  • Gestão por resultados;
  • Parceiros e colaboradores integrados a gestão;
  • Articulação com as demandas econômicas, sociais e culturais.

1.1 Estruturação de equipe multidisciplinar
 
Para podermos viabilizar as várias etapas de estruturação e implementação do sistema e consolidar sua perenidade, torna-se necessária a construção e institucionalização de uma equipe multidisciplinar formada por servidores das instituições executoras e parceiras e que tenham em seu perfil a visão de abertura ao novo e desafiador espírito solidário e integrador e a determinação em construir uma sociedade mais justa e com equidade.

 A equipe deve ser formalizada por portaria publicada pela instituição e ter uma composição com o seguinte perfil:

  • Educador - Gerente do projeto;
  • Educador – Ensino;
  • Educador – Assistência ao educando;
  • Educador – Mundo do trabalho;
  • Educador – Pesquisa, Inovação e Empreendedorismo;
  • Educador – Áreas do conhecimento exigidas;
  • Educador – ARAP/Portfólios/Mapas de Vida;
  • Educadores – Parceiros.

1.2 Elaboração do material informativo promocional e educacional

Para a plena efetivação do projeto, torna-se necessária a sistematização de material didático e promocional que reflitam as características e particularidades do projeto e os interesses específicos do público-alvo, podendo ainda enriquecer o acervo com material já publicado e que estejam em sintonia com os princípios do projeto, entre esses materiais podemos citar: objetos de aprendizagem, folders, textos, apostilas, slides, livros, artigos, peças etc.

1.3 Elaboração do plano de comunicação e disseminação da informação

O plano deve possibilitar a visibilidade do conjunto de ações desenvolvidas no âmbito do projeto tanto para as instituições envolvidas como para a sociedade em geral; deve também provocar a disseminação e compartilhamento das informações, ampliando assim a multiplicação e abrangência dos beneficiados e, por fim, a transparência das ações e resultados com o conseqüente controle social.

Como elementos básicos, no plano de comunicação e disseminação das informações, temos:

  • A elaboração do documento de projeto;
  • Desenvolvimento, implementação e manutenção do Portal Mulheres Mil;
  • Concepção, estruturação e implementação da rede integrada das assessorias de comunicação dos CEFETs;
  • Concepção, estruturação e utilização do Centro da Documentação Digital do projeto com toda a produção didático-técnico-científico do Mulheres Mil;
  • Esse conjunto de ações consolida o plano como uma ferramenta de integração, articulação e sustentabilidade das ações e atividades do projeto.

1.4 Estruturação do escritório de acessos aos CEFET e ao mundo de trabalho

Conceituação: é o espaço institucional de referência no desenvolvimento dos serviços de acesso e permanência das mulheres do projeto e do alunado não tradicional.

Finalidades: ser o espaço de:

  • Referência e suporte para equipe multidisciplinar, parceiros e as mulheres atendidas pelo projeto;
  • Ambiente de boas-vindas, acolhimento e aconselhamento das mulheres;
  • Conexão e articulação com os diversos setores do CEFET, dos parceiros e o mundo do trabalho para o alcance dos objetivos do projeto;
  • Oferta e disponibilização de informações sobre todos os serviços existentes: formas de ingresso, serviços educacionais, assistência médico-odontológica, apoio social, suporte ao empreendedorismo e cooperativismo, informações sobre acesso ao mundo do trabalho etc.;
  • Disponibilização de recursos de materiais pertinentes ao alunado não tradicional e desfavorecidos socialmente.

Caracterização:

  • O espaço deve ter uma boa localização, ficar em um local de fácil acesso, preferencialmente na entrada da instituição e ter grande visibilidade;
  • O ambiente deve ser acolhedor, alegre, bonito e com muita vida;
  • O ambiente deve proporcionar aos que ali chegam uma sensação de leveza, descontração, segurança, cooperação, solidariedade, responsabilidade e possibilidades;
  • Deve existir também no ambiente um local que possibilite os aconselhamentos e orientações individuais reservadas;
  • O referido espaço deve ser coordenado pelo gestor do sistema de acesso e permanência das mulheres à instituição.

1.5 Concepção, desenvolvimento e implementação do Sistema Integrado de Informações e Medição do Desempenho do Projeto – SIMDEP

O sistema possui as seguintes características:

  • Possibilita que todas as atividades desenvolvidas no projeto sejam registradas;
  • Elimina a repetição e sobreposição de ações;
  • Disponibiliza virtualmente os dados e informações em tempo real, para todos e em qualquer lugar;
  • Disponibiliza estatísticas e indicadores sistematizados em tempo real;
  • Gera relatórios e avaliações referentes à supervisão, monitoramento e produção dos projetos;
  • É a ferramenta de alimentação automática e integração com o Portal Mulheres Mil;
  • Identifica demandas e necessidades para o atendimento dos objetivos do projeto;
  • Documenta e arquiva digitalmente toda a produção do projeto.
© Ministério da Educação. Todos os direitos reservados | Desenvolvimento: DTI - MEC - Governo Federal